quinta-feira, 16 de junho de 2016

Mudanças na Corregedoria Geral da SDS


Uma publicação da Secretaria de Defesa Social (SDS) trocou, de uma única vez, quatro delegados que eram lotados na Corregedoria Geral da SDS por outros quatro delegados. Foram transferidos para a Diretoria de Recursos Humanos os delegados especiais Graham Bentzen, que atuou por muito tempo na antiga Delegacia de Homicídios, Djalma Raposo, que já foi chefe da Polícia Civil, Fábio Gaudêncio de Melo e Adriana Oliveira Fonseca. Alguns desses delegados estavam na Corregedoria há muitos anos.

As mudanças pegaram não só os próprios delegados assim como outros colegas da Corregedoria de surpresa. Com a ida para a Diretoria de Recursos Humanos, os delegados perderam a Gratificação de Atividade Correcional, no valor de R$ 1.655. Outros quatro delegados foram nomeados para ocupar as vagas. Os motivos das alterações não foram informados. Assumiram as vagas na Corregedoria os delegados Vamberto Gomes de Souza, Fernando José de Souza Filho, Taciana Melo Loepert e Ana Amélia de Carvalho Coelho.

Fonte: DP

segunda-feira, 6 de junho de 2016

SDS divulga concorrência do concurso das polícias Civil e Científica de Pernambuco


A Secretaria de Defesa Social (SDS) divulgou, nesta sexta-feira (03), detalhes sobre o número de inscritos e a concorrência no concurso das polícias Civil e Científica de Pernambuco. No total, quase 65 mil pessoas se inscreveram na seleção. De acordo com estatísticas da Gerencia Geral de Articulação e Integração Institucional e Comunitária, há 53.716 candidatos para a Polícia Civil e 10.476 para a Científica.
Confira o número de inscritos em cada categoria:
Cargo de delegado: 13.667
Agente de polícia: 37.783
Escrivão de polícia:  2.266
Perito criminal: 5.508
Médico legista: 1.181
Perito papiloscopista: 1.403
Auxiliar de legista: 537
Auxiliar de perito: 1.847
No total, a Secretaria de Defesa Social prevê 650 vagas para a Polícia Civil, sendo 500 para o cargo de agente, 100 para delegados e 50 para escrivão. Já para a Polícia Científica estão disponíveis 316 vagas. No total, são 56 para perito criminal, 51 para papiloscopista, 40 para médico legista, 73 para auxiliar de legista e 96 para auxiliar de perito. As remunerações iniciais variam de R$ 3.276,42 a R$ 9.069,81.
Confira a concorrência para cada cargo:
Cargo de delegado: 136,7
Agente de polícia: 75,6
Escrivão de polícia:  45,3
Perito criminal: 98,35
Médico legista: 29,5
Perito papiloscopista: 27,5
Auxiliar de legista: 7,4
Auxiliar de perito: 19,2
O concurso
A primeira etapa do concurso, cuja banca responsável é o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), vai ser composta por prova objetiva, discursiva, prática de digitação (somente para o cargo de escrivão), prova de capacidade física, avaliação psicológica, exame médico, investigação social e avaliação de títulos para o cargo de delegado. A segunda etapa  compreenderá o curso de formação realizado por meio do Campus de Ensino Recife e da Academia Integrada de Defesa Social.

As provas objetivas e a discursiva serão realizadas no Recife e Região Metropolitana, Caruaru, no Agreste de Pernambuco, e Serra Talhada e Petrolina, no Sertão. As demais fases serão realizadas apenas no Grande Recife.


fonte: JC

sexta-feira, 3 de junho de 2016

EM BEZERROS ROCAM/4°BPM PRENDE MENOR POR TRÁFICO DE DROGAS


Policiais militares pertencentes a ROCAM/4°BPM, por volta das 10:30h de hoje, na cidade de Bezerros, durante rondas com abordagens, flagraram no bairro do Salgado, um adolescente de posse de 02 pedras de crack. O menor, de 15 anos, ao verificar a presença policial, tentou se desfazer da droga, porém os militares perceberam a atitude e após buscas pelo local encontraram a droga próximo a uma bicicleta de propriedade do infrator. Rapidamente, os Rocanianos seguiram até a residência do adolescente e lá encontram mais 58 pedras de crack que seriam comercializadas no bairro. Frente a situação, o infrator, acompanhado de sua genitora, foi conduzido à delegacia de Bezerros para as providencias cabíveis.

POLICIAIS MILITARES DO 4°BPM REALIZAM OPERAÇÃO CIDADE TRANQUILA NA CIDADE DE CUPIRA.



Nesta quinta (02), policiais militares do 4°BPM, localizado na cidade de Caruaru, realizaram uma  operação policial no município de Cupira, no agreste do estado,  com intuito de coibir a prática de crimes letais intencionais contra a vida e crimes contra o patrimônio. 
A ação policial foi comandada pelo Ten Cel PM Roberto Galindo de Lima, comandante do batalhão, e contou com o apoio do Cap PM Martins e Sgt PM HéiloNa ocasião, em torno de 42 policiais militares ocuparam as principais vias da cidade realizando abordagens a pessoas e veículos.
A presença policial foi aprovada pela população local, conforme declaração de uma moradora da cidade -“é importante ações como esta, pois nos sentimos mais segura”. 
Denominada Cidade tranquila,a operação teve o apoio do DETRAN, que atuou na fiscalização de trânsito, através de blitz. O Ten Cel Roberto Galindo informou que outras ações como esta serão desencadeadas na área do 4°BPM e qualificou como positivo os resultados obtidos.
Durante o tempo que os policiais militares estiveram na cidade de Cupira foram abordadas 495 pessoas, 45 notificações de trânsito, 21 veículos apreendidos, 01 CNH apreendida e 06 CRLVs recolhidos.

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Ministério Público vai analisar denúncias de fraude no concurso da Polícia Militar


Atenção aos candidatos  que se sentiram prejudicados pela suspeita de fraudes no concurso da Polícia Militar de Pernambuco. O Ministério Público começará a analisar, a partir desta sexta-feira (03), as denúncias. A primeira etapa da seleção, que aconteceu no último domingo, teria sido marcada por atrasos, uso de celulares, consultas a materiais didáticos e até uso de pontos eletrônicos. Mais de 121 mil pessoas estavam inscritas no concurso. 
A análise das denúncias feitas pelos candidatos ficará a cargo das Promotorias de Justiça do Patrimônio Público da Capital. Três promotores vão investigar se houve ou não fraude na seleção e que medidas devem ser tomadas. Nas redes sociais, candidatos pedem a anulação das provas, mas a Secretaria de Defesa Social (SDS) já afirmou que isso não será possível.
Na manhã do último domingo, 13 pessoas, entre elas professores de cursos preparatórios, foram presas suspeitas de envolvimento em esquema criminoso para venda de gabaritos aos candidatos. No total, cada interessado deveria pagar R$ 2 mil e, caso aprovado na seleção, pagaria mais R$ 30 mil por meio de créditos consignados. Após um mês de investigações, a Polícia Civil conseguiu prender a quadrilha durante as provas e evitar essa fraude.
Mesmo assim, segundo os candidatos, outras irregularidades foram constatadas durante as provas, entre elas o não cumprimento dos horários estabelecidos no edital (alguns locais iniciaram as provas às 9h, quando o correto seria às 8h15); portões abertos para entrada no prédio às 7h45; vídeo mostrando candidatos pulando muro/grade após o fechamento dos portões; prédio que faltou energia e uso de celulares, resumos ou até mesmo apostilas na hora da prova.


fonte: JC