sexta-feira, 22 de novembro de 2013

PM é acionada para controlar rebelião na Funase de Abreu e Lima, PE

O Batalhão de Choque da Polícia Militar (BPChoque) foi acionado, na tarde desta sexta (22), para controlar uma rebelião na unidade da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) de Abreu e Lima, no Grande Recife. A confusão começou por volta das 14h45. Os internos atearam fogo em colchões, destruíram móveis, bebedouros, uma TV e a sala escolar. Segundo o secretário estadual da Criança e Juventude, Pedro Eurico, que está no local, os jovens teriam se rebelado devido ao início do funcionamento do novo sistema de monitoramento por câmeras. Os equipamentos de filmagem também foram danificados.
Esse é o segundo tumulto registrado na Funase de Abreu e Lima em menos de três meses. No fim de agosto, outra confusão deixou seis adolescentes feridos. A unidade tem capacidade para 198 internos, mas atualmente abriga 291. “Tiramos os jovens que estavam sendo ameaçados de dentro da unidade. Hoje é o primeiro dia de funcionamento das câmeras de segurança. Elas vão monitorar a unidade por 24 horas. Podemos acompanhar tudo online. Eles podem quebrar um milhão de câmeras, mas vamos continuar instalando”, comentou o secretário. Ainda conforme Pedro Eurico, as imagens da rebelião serão analisadas. Os envolvidos na confusão que tiverem mais de 18 anos serão autuados por dano ao patrimônio público e formação de quadrilha. “Não vamos abrir mão da disciplina”. De acordo com o diretor da Funase, Eutácio Borges, o movimento principal ocorreu em três alas. Cada uma abriga cerca de 15 internos. “Teve início nas alas, depois saíram para o pátio interno. Além de quebrar câmeras, eles queriam matar os jovens que não estavam participando. Esses que foram ameaçados de morte já estavam separados. Aí, quando os que começaram a rebelião foram para a ala deles, acionamos o Choque”, contou.
Atualmente, a Funase de Abreu e Lima tem 60 câmeras, mas a direção não sabe dizer quantas foram quebradas. O delegado Alberes Félix informou que funcionários da Funase vão averiguar a participação de maiores na confusão. “Eles podem ser encaminhados ao Cotel (Centro de Triagem)”, disse. Neste momento, PMs e bombeiros ainda estão dentro da unidade. Cento e catorze internos foram transferidos para o prédio do Centro de Reeducação da Polícia Militar (Creed). Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário